Ponto de Cultura


CULTURA POPULAR NO RUMO DE SÃO MARIA
A iniciativa representa a continuidade das ações da Matakiterani Associação Cultural e tem por objetivo constituir uma rede de relações sócio-educacionais em permanente pulsação, cujo resultado é a democratização da produção cultural em suas diferentes manifestações em comunhão com a vida e a comunidade.  As atividades são colocadas em prática em três espaços diferentes, o Núcleo de Celebração, Núcleo de Criação e Núcleo de Releitura, por meio de oficinas práticas denominadas Vivências Criativas e Ações Continuadas, que abrangem a cultura popular e culminam na cultura digital.
 
O QUE SÃO VIVÊNCIAS CRIATIVAS
 
São atividades educacionais continuadas dotadas de metodologia própria com pressupostos no mecanismo de transmissão de conhecimento da cultura popular em que a prática tem grande importância na apreensão e perpetuação dos saberes. As vivências atenderão crianças, adolescentes, adultos e anciãos, em áreas urbanas, periferias e pequenas comunidades de modo a possibilitar que o fio de transmissão da sabedoria popular não se dissolva.       
 
O QUE SÃO AÇÕES CONTINUADAS
 
São atividades já realizadas pela Matakiterani e que a partir do convênio farão parte das ações do Ponto de Cultura, algumas como contrapartida e outras por serem ações financiadas pelo próprio Ministério da Cultura e caminharem na mesma direção das vivências criativas. As ações continuadas são: Ação Griô – Mestres da Oralidade Serrana, Sábios da Vida Semeadores de Sonhos, Pontinhos de Cultura – Oficina do Agente Coletor de Causos, Espetáculo de Teatro Recomendação das Almas, Espetáculo de narrativas Causos da Serra, Jornalzinho Bulha da Ação.
NÚCLEO DE CELEBRAÇÃO
Espaço de reunião dos sábios, ensinadores e detentores de sabedoria popular e a comunidade que os cercam. Por meio de um chamamento público em quatro cidades da região, pretende-se realizar a atividade Mostra de Campo em cada uma das cidades escolhidas. Para representar toda a região em seus dezoito municípios, selecionamos por localização geográfica e relevância cultural quatro cidades que irão aglutinar as manifestações populares dos municípios de seu entorno: Lages, Campo Belo do Sul, São José do Cerrito e Urupema. Será realizado uma vez por ano em cada uma das cidades escolhidas, totalizando quatro Mostras de Campo por ano e quatro retornos para apresentação do material construído.  
        A Matakiterani vai realizar um chamamento público dos detentores e praticantes de manifestações da cultura popular, bem como a população em geral das cidades integrantes e cidades vizinhas daquelas que formam a rede de transmissão da iniciativa. Convocar as pessoas para o encontro num espaço público, reunindo as manifestações de cultura popular em forma de apresentações e exposições. A Mostra do Campo será amplamente divulgada e quando possível atrelada a um evento local das cidades envolvidas.
NÚCLEO DE CRIAÇÃO
 Local onde as vivências educacionais e comunitárias serão direcionadas a um público alvo que compreende as escolas públicas da Paróquia São Cristóvão. Sua abrangência compreende 12 comunidades urbanas e rurais, 04 bairros e 01 distrito. Esse núcleo compreende três vivências, a Vivência do Sagrado que pretende entrar em contato e reconhecer a importância dos saberes locais transmitidos oralmente, relacionados com a religiosidade popular, seus santos, mitos, rezas, ritos e locais sagrados, tendo por representantes os capelães, recomendadores de alma, benzedores e benzedeiras, sortistas e devotos de São João Maria.
        E a Vivência das Tradições que propõe o ensino, prática e formação de aprendizes na fabricação de objetos, formas de moradia e preparo de alimentos a partir da matéria-prima local, recuperando técnicas de grupos indígenas, afro-brasileiros, imigrantes europeus, colonizadores luso-brasileiros e espanhóis, além das reminiscências de fazeres, trazido através do Caminho das Tropas. A Vivência das Artes atua no sentido de realizar montagens de intervenções de teatro, narrativas, e música com os alunos das escolas participantes, estimulando a criação de grupos artísticos, assessorando-os e estimulando a sua continuidade.  
NÚCLEO DE RELEITURA
 Espaço de construção de novos saberes por meio da tecnologia e através de uma política de utilização dos equipamentos e do espaço do estúdio de registro de áudio criado pela iniciativa. O local de funcionamento será a sede do Grupo Usina, um conjunto de empresas de urbanismo, tecnologia e publicidade que cederá uma sala de seu prédio para a montagem do espaço de releitura.
        A Vivência Digital ira promove o acesso a cultura digital, e a oportunidade de desenvolvimento profissional a partir das atividades de produção de conteúdo audiovisual, fotográfico, impresso, textual e produção documental, e do acesso gratuito a internet com fins de pesquisa e aprendizado.