Tradição oral: Estudantes contam suas vivências de forma criativa


A sala de aula se transforma e os quarenta minutos de pausa nas atividades rotineiras passam muito rápido. A música e a dança são elementos que atraem e fazem as crianças interagirem com a proposta de trabalhar as vivências criativas de saberes da tradição oral na Escola Municipal de Educação Básica Izidoro Marin, no bairro Caroba.

Nas últimas semanas está sendo assim para os alunos do primeiro ao quinto ano, mas, desde agosto, todos os 600 estudantes da instituição recebem um atividade interativa feita pela Matakiterani Associação Cultural.

A contação de histórias e a apresentação de três mestres da tradição oral são a base para as atividades das crianças. Na lista de afazeres divididos entre as turmas estão entrevistas com mestres convidados, registro em audiovisual e a construção de teatro lambe-lambe. Nesta fase do projeto, os alunos estão sendo instigados a contar histórias para a elaboração de livretos artesanais.

A ideia é fazer com que eles produzam textos com fatos e vivências de cada um, da sua família ou do território onde vivem com referência naquelas contadas pelos mestres. “Quando tenho uma história, conto do jeito e com elementos que considero importante”, explica o articulador cultural Adilson de Oliveira Freitas aos alunos.

Cada um fará o seu livreto e a turma escolherá um representante. “Mais importante que escrever uma história é dividi-la”. No final do semestre, toda comunidade será convidada para um encontro de devolutiva dos trabalhos.

Sobre o projeto

O projeto “Vivências criativas de tradição oral na escola” foi habilitado para receber recursos do Edital de Chamamento Público de Projetos Culturais de 2016, da Fundação Catarinense de Cultura.  A proposta lageana obteve nota máxima de 100 pontos e conquistou a primeira colocação entre os 50 selecionados, com base nas melhores notas.

O edital contemplou projetos de ações sociais, culturais, artísticas e educacionais, sendo destinado a cada selecionado o valor de R$ 25 mil em premiação. Os recursos são provenientes da parceria entre a Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte e o Ministério da Cultura (Minc).

Texto e fotos: Catarinas Comunicação