Mestre Mimi na Rede: lançado o mini documentário que celebra a vida e a atuação do mestre


O audiovisual integra a série de ações patrocinadas pelos recursos do Prêmio Culturas Populares 2018: edição Selma do Coco

Foi lançado nessa terça-feira, dia 17/12, no canal oficial da Associação Cultural Matakiterani, o mini-documentário “Mestre Mimi e a Dança do Urubu”, o qual faz parte das iniciativas patrocinadas pelo Prêmio Culturas Populares 2018: Edição Selma do Coco.

O audiovisual conta a trajetória do mestre e a sua relação com as crianças na escola, com as quais tem contato, há cerca 15 anos, por meio das Vivências Criativas: projeto que estimula a transmissão do saber para crianças do ensino fundamental, consistindo em contação de causos, relatos memoriais e a Dança do Urubu, uma dança de roda que o Mestre conduz a brincadeira cantando e dançando com todos os participantes e evoluindo coreografias a partir de um passo básico. Em determinado momento a roda por ser aberta para versos de improviso de qualquer participante.

No entanto, o mestre também atua em espaços geridos por outras instituições e de forma gratuita, nem todos os convites são atendidos por dificuldades de transporte para viabilizar a circulação. Existe uma insuficiência de recursos para o transporte e para a renovação de figurinos e adereços utilizados, reiterando a importância da Premiação por meio do edital Culturas Populares para a difusão e para manutenção das atividades do Mestre.

Para isso, o Mestre Mimi conta com uma rede de apoiadores que possui cerca de 07 pessoas, 02 professores, 03 articuladores comunitários, 02 mestres de tradição oral. São contratados sob demanda em projetos e atuam de forma voluntária no restante do tempo, mobilizando e realizando atividades de tradição oral e cultura popular nas escolas públicas de Lages e região.

O objetivo dessa mobilização, é a prática de atividades culturais vinculadas à tradição oral estabelecendo uma referência cultural local e que dialogue com a realidade das comunidades envolvidas. O que leva a reflexão e ao fortalecimento da identidade cultural da região – o caboclo – em oposição a massificação cultural trazida pelos meios de comunicação, especialmente com a internet.

Os recursos provenientes do Ministério da Cidadania e acessados por meio do Prêmio Culturas Populares 2018: Edição Selma do Coco, viabilizaram visitas em escolas da região da Cidade Alta e um mini-documentário sobre a vida e a obra do Mestre Mimi. O filme foi lançado diretamente no Youtube e terá cópia em DVD distribuídas nas escolas que ele atua.

Assista ao documentário e continue nos acompanhando pelas mídias sociais.

Texto: Gilson Maximo e Morgana Oliveira

Foto: Acervo Matakiterani