Devoção de São João Maria na Crônica de Sábado


Matakiterani ajudou a contar um pouco da história da devoção popular em São João Maria.

 

Foi ao ar no dia 20/01, no quadro Crônica de Sábado do Jornal do Almoço da NSC TV, matéria especial sobre a devoção popular a São João Maria na Serra Catarinense. Os pesquisadores  e atores Gilson Maximo e Adilson Freitas acompanharam a equipe de reportagem e os devotos Moisés “Laranjeira”, Capelão de Recomendação das Almas e Dona Nildete, guardiã do pouso da Picada, na entrada do município de Campo  Belo do Sul.

Pousos são locais considerados sagrados pela devoção popular por serem lugares em que acredita-se que São João Maria tenha passado a noite. Se caracteriza por estar junto a uma fonte de água, que passava a ser considerada benta, e uma cruz brotada. Segundo a tradição popular antes de deixar o local, São João Mariam fincava uma cruz de pau seco que brotava, geralmente um pé de cedro, plátano ou carvalho. Até as cinzas deixadas pelo projeta eram utilizadas para confecção de patuás, usados para proteção.

O grupo visitou o pouso “Das águas” no município de Cerro Negro, um dos locais sagrados mais visitados da região, local que possui um riacho e uma gruta construída junto a um paredão de pedra de onde verte a água considerada benta pelos fiéis, e inclusive com grande incidência de ex-votos, objetos que comprovam a graça alcançada.

Outro espaço visitado foi o pouso da picada, na entrada do município de Campo Belo do Sul, junto a casa de Dona Nildete, que se tornou guardiã daquele espaço junto com o marido. Além de cuidar da água do pouso, Dona Nildete tem na horta a couve e o feijão de São João Maria, que fazia parte da sua base alimentar.

 

A matéria está disponível no sítio da NSC TV e pode ser vista aqui