Ação Griô


Grillo Seco esteve em Campinas no final de agosto participando do encontro da Regional Terra da Ação Griô Nacional. Trouxe de lá alguns encaminhamentos como a chama griô e mobilização para a lei griô nacional, o lançamento do livro sobre o primeiro ano da ação e a construção do portal griõ na internet. A tempo vamos divulgar as informações devidamente. Esse encontro foi o primeiro movimento da coordenação depois da regularização do repasse das bolsas griô no final do primeiro semestre.

Esse contratempo modificou o andamento das atividades, mas elas estão acontecendo. Seu Tatão, nosso Mestre, teve o primeiro contato com o pessoal da Escola Izidoro Marin; mandamos uma proposta para o Edital Griô na Escola e na TV que pretende realizar alguns pequenos filmes das ações espalhadas pelo Brasil; nossos griôs estão estreitando os laços com a comunidade escolar.

O Tio Miga faz escola com a dança do Urubu Subiu a Serra, A Durce Véia estendeu sua atuação lá no Araçá, em São José do Cerrito, localidade onde viveu sua infância, a dupla Zé Profeta e Seu Sadi batem ponto na escola, nas festas da comunidade e nas missas da Paróquia São Cristóvão.

E como disse de início, Seu Tatão está degavarito ocupando seu espaço de direito. Enfim, a coisa está indo bem nesse primeiro ano em que a Matakiterani é a proponente da Ação, éramos parceiros do Ponto de Cultura CTG Anita Garibaldi – Cultura Nativa no Caminho das Tropas, ainda somos, mas não na Ação Griô.

E segue o baile.

Comente