Povos de Terreiro em Lages são inúmeros


 

74296_114969785345470_1596649145_n

 

Babalorixás de terreiros de Matriz Africana, líderes umbandistas, Quimbandeiros e diversos outros segmentos abriram suas portas para receber o projeto Que terreiro é esse. Seus articuladores comunitários estão empenhados para fazer o mapeamento.

 “Enquanto nosso colega articulador Marciano Corrêa faz as entrevistas iniciais e agendamentos com a imprensa, nós, eu e o Adilson demos início ao projeto de construção do site, cartilha que vai agregar e reunir as informações coletadas, além de suporte de vídeo para armazenar os audiovisuais que serão gravados. E concedendo entrevistas agendadas pelo Marciano, que é quem está fazendo a assessoria de imprensa do projeto, “disse o Agente Cultural Gilson Máximo de Oliveira. Até o dia 24 de janeiro, 8 terreiros foram visitados.

 Segundo Adilson Freitas, um dos articuladores das etapas de aplicação do projeto “a estimativa de povos de terreiro em nossa cidade é maior do que as pessoas imaginam”, comentou.

 Todos os entrevistados até agora, enfatizaram o preconceito que sofrem de algumas pessoas e religiões.

 Entenda  maisReligiões de matriz africana são aquelas cuja essência teológica e filosófica seja as oriundas das tradicionais religiões vivenciadas no continente africano. Umbanda é uma religião brasileira, cuja evolução do polissincretismo religioso existente no Brasil foi resultado de motivações diversas, inclusive de ordem social, que originaram um culto à feição e moda do país.

 

Quimbanda é uma ramificação da Umbanda desde a sua fundação pelo médium brasileiro Zélio Fernandino de Morais, já que o mesmo admitiu ter um exu ordenado por seus guias. O princípio norteador é o de trabalhar respeitando as leis da Umbanda, uma vez que essas entidades são comandadas pelas entidades da Umbanda, que é a sua matriz.

Comente