Arauc√°ria II 1


Como fiz no caso do pinh√£o v√£o agora informa√ß√Ķes emp√≠ricas sobre o pinheiro brasileiro, a arauc√°ria. At√© porque, √© uma √°rvore muito pouco estudada no Brasil, atualmente os melhores trabalhos sobre essa esp√©cie s√£o oriundos do Paran√°.
Em primeiro lugar um registro histórico: Brasília foi construída com madeira de Lages. Grande parte da madeira usada na construção da capital federal foi retirada dos Campos de Cima da Serra, na época de grande exploração do pinheiro da região ou o ciclo da madeira.
Pouca gente fala da diferencia√ß√£o entre o pinheiro macho e a f√™mea. A arauc√°ria amplamente conhecida e fotografada, aquela do formato de c√°lice, √© a f√™mea. Ela √© maior, mais frondosa e produz a pinha e o pinh√£o. O macho √© menor tem um formato triangular e gera o estr√≥bilo ou o popular “pito”. A reprodu√ß√£o conta com a ajuda do vento que age como polinizador.
A arauc√°ria est√° presente na mata atl√Ęntica em todo o litoral brasileiro. Por raz√Ķes de tipo de solo e temperatura ele n√£o produz ou produz pouco pinh√£o em outras regi√Ķes e produz em √°reas de serra, com destaque para a Serra Catarinense. Na outra postagem havia a foto de uma arauc√°ria f√™mea e nesta postagem de uma arauc√°ria macho e jovem.

Deixe um coment√°rio

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Um pensamento em “Arauc√°ria II

  • S√©rgio Luiz Detoni

    √ďtima informa√ß√£o! Achamos que toda arauc√°ria tem formato de candelabro e n√£o sab√≠amos que existia em dois g√™neros! Obrigado!